Oukaïmeden

Voámos para Marrocos dois dias antes da prova e seguimos directamente de Marraquexe para o ponto de partida, no CAF (Club Alpin Français) de Oukaïmeden, a cerca de 2600 metros de altitude. A viagem foi tranquila e o entusiasmo ia sendo refreado no meio de tanta coisa que era preciso organizar e acautelar. Oukaïmeden é uma estância de esqui com pouco movimento em época baixa mas recebeu-nos ao melhor nível, apesar de sermos poucos – 60 inscritos na prova dos 105 km, pouco mais nas outras provas.

2016-09-29-17-32-18
CAF, lá em baixo à direita

Almoçámos já tarde a primeira de várias tajines e fomos fazer uma pequena caminhada para ajudar a aclimatação. Logo de seguida eram horas de jantar e ainda houve tempo para um chá com menta no estabelecimento do senhor Brahim, novo melhor amigo do chef Kiko.

2016-09-29-21-37-25
Sr. Brahim e Miguel Serradas Duarte na preparação do thé à la menthe

Depois era hora de tentar dormir o melhor possível num quarto pequenino mas muito confortável, que partilhei com estes ilustres senhores.

2016-09-29-16-09-21
Tudo fortissimo, ignorem os sorrisos nervosos

Eles queixaram-se de ter dormido mal, eu dormi como uma pedra. Efeito da altitude ou do cansaço acumulado por toda a confusão dos últimos tempos, não interessa. O dia seguinte foi passado a beber muita água e a arrumar a mochila. O nervosa miudinho sentia-se no ar, cada um de nós ia lidando com os seus fantasmas à sua maneira. Devo reconhecer que estava tão contente por ter chegado a hora que nem me deixei abalar pela catrefada de coisas que podiam correr mal. Sem dúvida que era o maior desafio que ia enfrentar na minha vida mas antes disso ainda haveria tempo para um piquenique junto ao lago. Admite-se o descaramento de tanta descontracção perante os 6500 metros de desnível positivo que se me iam abater no toutiço? Talvez não. Mas nem só de seriedade vive o atleta, n’est-ce pas?

2016-09-30-13-02-31
Possivelmente a única tajine alguma vez consumida em cima de uma pedra junto à albufeira de Oukaïmeden. Pelo menos a avaliar pela reacção dos pastores que iam passando.

A seguir fez-se o briefing, jantámos na tenda gigante da organização e num instante eram horas de ir dormir porque a grande aventura estava prestes a começar.

Advertisements

One thought on “Oukaïmeden

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s